quinta-feira, 9 de junho de 2011

Determinação e coragem pra mudar

Hoje volto a contar um pouco da minha carreira. Sempre quis tv... mas seguia trabalhando em impresso. Durante uma reportagem em Atibaia, na Grande São Paulo, encontrei Regiane Stella, hoje minha amiga, na época repórter da TV Vanguarda, de São José dos Campos. Cheguei e disse: eu queria ser repórter de tv, como posso conseguir? Ela, atenciosa, me passou o contato de Levy Soares, então gerente de jornalismo.
Mandei material que tinha em vídeo (sim, ainda era fita...) da época de faculdade. Fiz Metodista, em São Bernado, e no final do curso ganhei o prëmio Talento Metodista - melhor repórter de tv da turma da noite de 1996. Tenho até hoje o troféu, uma foca linda!
Depois de um tempo, liguei para o Levy para saber o que tinha achado do material e ele não foi muito simpático comigo... Não desisti. Esperei uns seis meses e voltei a ligar. Oi, meu nome é Renata Afonso, sou repórter do Agora São Paulo, mas quero trabalhar em tv. Posso conversar com você pessoalmente? Ele, mais simpático, disse que sim. E por coincidência estaria sábado na tv. Lá fui eu na estrada... Cheguei, mostrei o material que tinha em vídeo e levei as reportagens que fazia no jornal. Afinal, depois de algum tempo de formada, eu já era outra profissional. 
Eu não esqueço... ele colocou a fita no vídeo e quando apareceram as primeiras imagens, me perguntou. Você já tinha mandando esse vídeo pra mim, não tinha? Respondi, sim... mas como você não me atendeu, resolvi esperar um tempo e tentar de novo...
O Levy me confessou depois que foi nesse momento que eu conquistei uma futura vaga... ele passou a admirar minha determinação!
No sábado seguinte, voltei e fiz um teste para reportagem. Não havia vagas. A pedido do Levy, fui treinando o texto pra tv. Durante meses, chegava em casa tarde da noite e a mesma reportagem que tinha feito para o jornal escrevia como se fosse para a tv.  E mandava pra ele por email.
Nesse período, fui chamada para ser editora assistente de variedades do Notícias Populares, do mesmo grupo do Agora. Aceitei o desafio. Mas continuava mandando os textos.
Até que um dia, maio de 2000, o telefone toca em casa. Oi Renata, é o Levy, tenho uma vaga para você na tv. Aceita? Claaaaro...
E lá fui eu pra São José dos Campos, onde fui trabalhar com a Regiane Stella....a repórter que me passou o telefone do Levy...
Praticamente recomecei minha carreira aos 26 anos de idade. Já tinha cargo e salário bons. Fui pra ganhar a metade e comecei na apuração da Vanguarda.
Não me arrependo...

5 comentários:

R. Brito disse...

Adorei sua história e sua determinação, Rê! No final, valeu a pena, hein? Aliás, final não... com garra assim você vai longe! bjo!

Rita Brito

renata afonso disse...

obrigada!!!

Cris Piu disse...

que bom que não se arrepende, Rê! Fico feliz! Tenho um blog tb, mas não falo da minha carreira e sim do meu vício: esmaltes!! Hehehe
http://esmaltologa.blogspot.com/

isabel camara disse...

...meu orgulho! =)

renata afonso disse...

Cris, vou dar uma olhada no seu blog! Obrigada por visitar o meu. E Isabel, menina quietinha, fiquei lisonjeada com seu comentário. Obrigada! beijos para as duas